Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

IDIOMAS

PortugueseChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseSpanish

Limpeza Criogênica: Jateamento Gelo Seco/Líquido CO₂!

Nesta seção, você poderá conferir algumas evidências de trabalhos feitos com a Limpeza Criogênica de Superfícies (Jateamento com Gelo Seco sólido ou líquido) que nossa empresa efetivamente realizou em trabalhos de limpeza técnica com este método em diversos clientes brasileiros nos últimos anos.

Temos expertise e know how comprovado na prática (hands on) com este método de limpeza!!!

Não arrrisque deixar seu molde, robô, equipamento/máquina ou uma impressora off set de grande porte na mão de curiosos, aventureiros e/ou amadores!

Veja mais fotos/filmes nas redes sociais abaixo indicadas ou AQUI!

O jateamento com gelo seco é um método revolucionário de limpeza de superfícies no qual os pellets de gelo seco (em formato de grãos de arroz com 3,0mm) substituem os materiais tradicionais, tais como granalha de aço, esferas de vidro e plástico e, principalmente hidrojato de alta-pressão (normalmente usando água potável!!), mesmo utilizado detergentes biodegradáveis que, de maneira mais branda, agridem o meio-ambiente.

Nos EUA, Europa e Japão, este tipo de jateamento/limpeza criogênica já tem utilização doméstica, inclusive, visto ser cada vez mais difícil e caro captar, tratar e distribuir água potável nos grandes centros urbanos.

Em contraste com os métodos tradicionais, o jateamento com gelo seco não gera resíduo adicional, sendo que, único dejeto resultante é o próprio material a ser retirado da superfície tratada. Este resíduo, normalmente, pode ser aspirado ou simplesmente varrido e segregado com os demais resíduos a serem colhidos em coleta seletiva das empresas.

O processo da limpeza criogênica é limpo, seco e não condutor de eletricidade, o que possibilita sua aplicação em máquinas, equipamentos, quadros, barramentos e circuitos elétricos “energizados” diversos (em Baixa Tensão), o que reduz, consideravelmente, o tempo de “parada técnica” destes.

Os pellets (arrozinho) de gelo seco são acelerados em um jato de ar comprimido (7-10bar c/180PCM mín.) e atingem a superfície a ser limpa com velocidades supersônicas.

Três principais fenômenos ocorrem durante a limpeza criogênica/jateamento:

1 – Transferência de Energia Cinética da Partícula:

Quando o pellet de gelo seco atinge o contaminante aderido ao substrato, este rompe-se e descola da superfície a ser tratada/limpa;

2 – Efeito do Choque Térmico:

A baixíssima temperatura do gelo seco (-79ºC) causa choque térmico no contaminante fazendo com que o mesmo contraia-se bruscamente, causando rachaduras na superfície do contaminante e reduzindo a aderência ao substrato permitindo a penetração do gelo seco;

3 – Efeito de Expansão Volumétrica:

Imediatamente após a penetração no contaminante, o pellet de gelo seco “sublima”: passa do estado solido diretamente para o gasoso. Este fenômeno resulta em uma expansão de 700 vezes seu volume inicial, e, nesta “explosão”, descola-se todo contaminante do substrato.

Efeitos da Limpeza Criogênica