Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

IDIOMAS

PortugueseChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseSpanish

Limpeza Criogênica de Superfícies com Gelo Seco Sólido (rice pellet) e com Líquido CO2

A BERUF presta serviços para empresas públicas e privadas, de pequeno, médio e grande porte em todo o Brasil e comercializa equipamentos para Limpeza Criogênica de Superfícies com gelo seco sólido (“arrozinho” ou rice pellets 3,0mm) e com Líquido de CO2 jateando “neve carbônica”.

Temos know how/expertise na prática (hands-on) em diversos trabalhos em vários segmentos industriais e clientes pelo Brasil!

Abaixo explicaremos melhor cada uma das tecnologias e suas particularidades/diferenças para seu melhor entendimento:

  • Limpeza Criogênica Superfícies – Jateamento Gelo Seco Sólido (CO2)

É chamada de LIMPEZA CRIOGÊNICA DE SUPERFÍCIES ou DRY ICE BLASTING (D.I.B), a qual utiliza Gelo Seco (Dioxido de Carbono CO2 – Sólido) em formato de arrozinho de 3.0mm ou “rice pellets” para o jateamento:

Gelo Seco em formato de "arroz" de 3.0mm - rice pellet

Gelo Seco em formato de “arroz” de 3.0mm – rice pellet

O Gelo Seco, neste formato, pode ser comprado em fabricantes de gases ou empresas que atendem mercados de eventos ou catering espalhadas pelo Brasil.

Produção e Jateamento Gelo Seco

Produção e Jateamento Gelo Seco

O princípo de funcionamento da Limpeza Criogênica com Gelo Seco é semelhante ao jato de areia, micro esfera de vidro, granalha de aço porém, diferentemente destes, ele é um método de limpeza não-abrasivo, pois quando o gelo seco atinge a superfície em velocidade supersônica, ele sublima, passando do estado sólido para o gasoso não passando pelo líquido.

Ou seja: não agride à superfície a ser limpa, nem o operador e nem tampouco o meio ambiente!

Fazendo um comparativo com estes métodos tradicionais abrasivos (hidrojato, areia, vidro, granalha etc), podemos atentar à algumas características bastante relevantes:

CO2 x Abrasivo

Limpeza Criogênica Gelo Seco CO2 x Abrasivos Std

Basicamente, sua ação de limpeza, pode ser mostrada na figura abaixo:

Efeitos da Limpeza com Gelo Seco

Efeitos da Limpeza com Gelo Seco

É um método prático, rápido, econômico (custo-benefício de homem/hora!), eficaz, não-abrasivo comparado com os tradicionais: jato de areia (proibido desde 2004 no Brasil), granalha aço e vidro (agressivo à superfície), solventes etc.. e, acima de tudo, ecologicamente correto, pois deixa-se de utilizar água potável e tendo que tratá-la posteriormente para limpar suas máquinas/equipamentos, além de evitar o descarte de resíduos ao meio-ambiente!Jateamento de Gelo Seco

A Limpeza Criogenica de Superficies (Jateamento com Gelo Seco Sólido) pode ser utilizado em diversos setores da manutenção industrial de máquinas, motores (elétricos, diesel, automóveis), PCBoard, moldes, painéis elétricos e equipamentos industriais (mesmo energizados!).

Recomendao onde tenham-se que aliar tempo de set-up da máquina e preservação do meio-ambiente, sendo amplamente utilizada nos EUA, Europa e Ásia em diversas aplicações, tais como:

É importante salientar que, antes de optar por este método de limpeza de superfícies, seja feita uma demo/teste in locco para que se possa avaliar a eficiência e eficácia do mesmo bem como v. infra em relação, principalmente, ao ar comprimido que deve ser absolutamente limpo/seco com uma vazão mínima de 180PCM e pressão de 5-7 bar. As jateadoras CRYONOMIC são alimentadas com 220Vac/60Hz (monofásica) e consomem 650W somente!

  • Limpeza Criogênica Superfícies – Jateamento Neve CO2 (Líquido)

Neste método, utilizamos o Dióxido de Carbono Líquido CO2 , conectando os equipamentos (jateadoras) diretamente no cilindro, tanque ou tubulação da empresa para o jateamento como mostrado nas figuras abaixo:

Conexão SJ25 Series

Conexão SJ25 Series

Este método de limpeza é semelhante à do Gelo Seco sólido (grânulos de 3.0mm – “arrozinho”) com a diferença de não necessitar, obviamente, de pessoal para alimentar as jateadoras pois elas são conectadas diretamente à fonte do CO2 Líquido o que permite facilmente, por exemplo, a robotização do processo, conforme mostrado abaixo:

 

Conexão Robotizada

Conexão Robotizada

Aqui os equipamentos não necessitam de alimentação elétrica pois somente o fluxo/pressão do Ar Comprimido da rede e do Líquido é que fazem o sistema funcionar.

A diferença, basicamente, em relação à limpeza com gelo seco (pellets) consiste no tipo de contaminante a ser removido: neste caso é para remoção de contaminantes mais leves e não tão incrustados (curados) na superfície!

Além disto, fazer uma demo/teste preliminar in locco (na sua UF!) é bastante recomendado antes de optar pela Limpeza Criogênica de Superfícies para avaliação de v. infra (ar comprimido limpo/seco com no mínimo 5bar/180PCM!) e se a perturbação sonora emitida de até 120dB, será aceita por v. equipe de Segurança do Trabalho/CIPA. Uso de EPI’s padrão (foto abaixo) é de fundamental importância!

É de fundamental importância, antes de optar por um ou outro modelo de limpeza acima, enviar-nos maiores detalhes acerca de v. necessidades técnicas, operacionais e principalmente, o tipo de contaminante a ser removido.